1. See Detail
Você não tem nenhum produto adicionado ao carrinho.

Arquivo Mensal: Janeiro 2022

  1. MITOS E VERDADES SOBRE O TREINO PARA GESTANTES

    MITOS E VERDADES SOBRE O TREINO PARA GESTANTES

    A gestação é, sem dúvidas, um período mágico e realizador para muitas mulheres – afinal, aumentar a família e gerar uma nova vida é um acontecimento incrível e transformador!

    Podemos dizer que parte da magia da gestação acontece pelo fato do corpo saber exatamente o que fazer – e ir aos poucos, sozinho, formando um novo ser humano. Mas sem dúvida, cuidados específicos para essa fase são imprescindíveis para que tudo transcorra de maneira tranquila e saudável.

    Dentre estes cuidados estão os exercícios físicos! Sim, eles que muitas vezes podem gerar um certo receio por parte das gestantes, sem dúvida podem ajudar a trazer mais saúde e bem-estar para este período.

    Antes de qualquer coisa, é importante lembrar que os exercícios físicos na gestação devem ser orientados e acompanhados pelo médico responsável e por um profissional de Educação Física.

    Dito isso, vamos aos fatos e mitos sobre atividades físicas na gestação:

    EXERCÍCIOS FÍSICOS TÊM FREQUÊNCIA E DURAÇÃO PRÉ-DETERMINADOS – VERDADE:

    Equilíbrio é a palavra chave para uma vida balanceada, e sem dúvida isso não é diferente quando se trata de exercícios físicos na gravidez! Recomenda-se que grávidas saudáveis se exercitem de forma leve a moderada, de 3 a 5 vezes por semana, durante 30 minutos ou mais.


    A GESTANTE PODE PRATICAR QUALQUER TIPO DE ATIVIDADE FÍSICA – VERDADE:

    Com exceção de atividades que envolvam o risco de queda (como ciclismo, escalada, cavalgada), a gestante pode escolher o tipo de atividade física que mais lhe agradar: caminhada, alongamento, dança, pilates e atividades aquáticas como a hidroginástica.


    EXERCÍCIOS FÍSICOS PODEM AUMENTAR O RISCO DE PARTO PREMATURO – MITO:

    Quando feitos de maneira orientada, dentro da frequência e duração estipulados, exercícios de intensidade leve e moderada não trazem nenhum tipo de risco para a gestante e para o bebê.


    ATIVIDADES FÍSICAS AJUDAM APENAS A CONTROLAR O PESO DA GESTANTE – MITO:

    Pesquisas mostram que se movimentar pode trazer muitos benefícios à gestante – e que vão muito além do controle de peso! Exercícios físicos na gestação podem ajudar a prevenir a diabetes gestacional, melhorar dores lombares, colaborar para o controle da gordura corporal, diminuir câimbras nas pernas, fortalecer a musculatura abdominal e ainda aumentar da sensação de bem-estar. Incrível, não é mesmo?


    Com tantas vantagens, deu para entender que os exercícios físicos podem – e devem – fazer parte da gestação. Lembre-se sempre de buscar a orientação do médico responsável e de um especialista, e aproveite tudo o que o movimento pode trazer de bom para você e seu bebê!



    REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

    1. Surita FG, Nascimento SL, Silva JLP. Exercício físico e gestação. Rev Bras Ginecol Obstet. 2014; 36(12):531-4.

    2. Leitão MB, Lazzoli JK, Oliveira MAB, Nóbrega ACL, Silveira GG, Carvalho T et al. Posicionamento oficial da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte: atividade física e saúde na mulher. Rev Bras Med Esporte. 2000; 6(6): 215-20.

    Leia mais »
  2. Alimentos funcionais no pré e pós treino

    4 ALIMENTOS FUNCIONAIS PARA AJUDAR NO PRÉ TREINO

     

    O ano começou, e com ele a promessa de que você vai pegar firme nos treinos! Afinal, manter a saúde em dia traz benefícios não só para o corpo, mas para a mente também!

    Mas além daquelas dicas bem conhecidas, como hidratar-se bem, manter a frequência dos treinos e cuidar da alimentação, você sabia que alguns alimentos podem ser aliados do seu treino? Além disso, alguns deles ainda podem ajudar a perder aqueles quilinhos que muitas vezes atrapalham seu pique.

    Então veja aqui 4 alimentos que podem dar uma forcinha para que o seu treino seja bem aproveitado!

     

    • GUARANÁ

    Esse fruto é um velho conhecido quando o assunto é energia – e saiba que não se trata de um mito popular não! Os estudos científicos mostram que o guaraná pode ter até 4 vezes mais cafeína do que o café – lembrando que é a cafeína a substância responsável por ajudar a levantar a energia e mandar a fadiga para longe!

     

    • HIBISCO

    Pertencente a família botânica Malvaceae, proveniente da África e Ásia, o hibisco tem recebido bastante atenção da ciência, pois tem mostrado relação com a perda de peso – isso mesmo que você leu! O hibisco contém uma substância com efeito termogênico – ou seja, que ajuda a fazer com que o corpo gaste mais energia, resultando assim em perda de peso. Portanto, se você está praticando atividades físicas para ajudar na perda de peso, eis aqui um ótimo parceiro para te ajudar nessa jornada!

     

     

     

    • PIMENTA

    Capsaicina. Esse é o nome da substância que faz com que a pimenta entre para o time dos alimentos aliados na perda do peso. Isso porque esse composto parece ativar sensores de dentro do intestino que aumentam a atividade de centros cerebrais ligados a regulação da temperatura corporal – neste caso, a capsaicina faz aumentar a temperatura corporal, isso pode ajudar a queimar mais calorias e assim, perder peso.

     

    • CHÁ VERDE

    Aqui o benefício é duplo! Além de conter cafeína, substância que pode ajudar a dar mais energia para encarar o treinamento, o chá verde ainda conta com a catequina, composto bioativo que está relacionado com o controle do peso e com um menor acúmulo de gordura, efeito comprovado em ratos.

     

    Lembrando que nenhum alimento sozinho faz milagres! Para a perda de peso ser efetiva, é preciso adotar hábitos de vida saudáveis, o que inclui prática regular de exercícios físicos e uma alimentação balanceada.

    Agora que você já conhece todos os benefícios que esses alimentos podem trazer para o seu corpo e para seu treino, que tal incluí-los na sua alimentação?

     

     

    REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

    1. Tfouni SAV, Camargo MCR, Vitorino SHP, Menegário TF, Toledo MCF. Contribuição do guaraná em pó (Paullinia cupana) como fonte de cafeína na dieta. Rev. Nutr. 2007; 20(1): 63-8.
    2. Cunha JM, Viana ESM, Souza JT, Silva SS. Os efeitos do hibisco (Hibiscos sabdariffa) no emagrecimento. Revista Científica Univiçosa. 2016; 8(1): 657-661.
    3. Saito M, Matsushita M, Yoneshiro T, Okamatsu-Ogura Y. Brown Adipose Tissue, Diet-Induced Thermogenesis, and Thermogenic Food Ingredients: From Mice to Men. Frontiers Endocrinol. 2020; 222(11): 1-13.
    4. Cabrera C, Artacho R, Gimenéz R. Beneficial Effects of Green Tea—A Review. Journal of the American College of Nutrition. 2006; 25(2): 79–99.
    Leia mais »