Dia Mundial de Combate ao Fumo: o cigarro atrapalha o treino e os resultados?

É fato que o fumo está longe de fazer parte de um estilo de vida saudável!

Responsável por cerca de 5,4 milhões de mortes por ano no mundo, o cigarro não traz absolutamente nada de benéfico para o corpo. Além de prejudicar diversas funções do organismo do próprio fumante, pode afetar a saúde das pessoas que convivem com a fumaça tóxica do fumo.

Se você é praticante de atividades físicas, mas não conseguiu parar com esse vício, vamos te dar 3 bons motivos para largar o cigarro de vez. Confira:

 

1) MAIOR SENSAÇÃO DE FADIGA

Entre muitas outras alterações musculares, as substâncias tóxicas presentes no cigarro afetam as fibras oxidativas presentes nos músculos e, com isso, fumantes praticantes de atividades físicas apresentam menor resistência à fadiga.

 

2) RESPIRAÇÃO

A força muscular respiratória pode estar alterada em fumantes por causa de modificações no mecanismo de defesa dos pulmões. Na prática, isso quer dizer que, para respirar bem, os pulmões da pessoa fumante precisam fazer um esforço muito maior, exigindo mais dos músculos dessa região. Isso não é nada bom, ainda mais para quem pratica exercícios físicos!

 

3) MAIOR PERDA DE MASSA MUSCULAR

Se o foco do seu treino é o ganho de massa muscular, saiba que o cigarro tem o efeito oposto! O hábito de fumar faz com que as vias de degradação das proteínas trabalhem de forma mais intensa, acarretando a perda de massa muscular.

Se você ainda não conseguiu abandonar o tabagismo, busque ajuda e livre-se desse grande mal. Seu corpo e sua saúde agradecem!

 

 

Referências: 1. Filho JCSC, Garcia BC, Kodama FY, Bonfim MR, Vanderlei LCM, Ramos EMC et al. Efeitos do exercício aeróbio no músculo esquelético de ratos expostos à fumaça de cigarro. Rev Bras Med Esporte. 2011; 17(6): 416-9. 2. Ruas G, Couto VF, Pegorari MS, Ohara DG, Jamami LK, Jamami M. Avaliação da força muscular respiratória em mulheres fumantes. Saúde Coletiva. 2013; 60(10): 13-17. 3. Gouveia TS, Trevisan IB, Santos CP, Silva BSA, Ramos EMC, Proença M, Ramos D. Relação da carga tabágica com marcadores inflamatórios, marcadores metabólicos, composição corporal, força muscular e capacidade cardiorrespiratória em tabagistas. J Bras Pneumol. 2020;46(5): 1-7.