Uma dieta nutritiva com produtos industrializados. É possível?

O mercado da alimentação vive um momento de questionamento com tudo o que foi oferecido de avanço e praticidade no que chega nas cozinhas de todas as pessoas. Os produtos industrializados, que tomaram as gôndolas de supermercado e as despensas de residências por boa parte da década de 80 e 90 em todo o mundo, começam a sofrer uma ameaça dos alimentos in natura. O motivo? A alimentação natural tem retomado seu espaço como a maneira mais saudável e nutritiva para matar a fome.

Mas, será que os produtos industrializados são tão vilões assim? Não é possível tirar proveito de sua praticidade e mesmo assim manter uma dieta nutritiva e saudável? Falamos um pouco mais sobre o assunto nesse artigo!

Produtos industrializados são diferentes de ultraprocessados

Produtos industrializados são apontados como vilões da saúde humana por conta de sua composição nutricional, que tem sido questionada por especialistas em saúde e qualidade de vida. Mas, antes de condenar esses produtos, é importante aprender a diferença do que é um produto industrializado de um ultraprocessado.

Os produtos industrializados são aqueles que passam por um processo industrial antes de chegar às gôndolas dos supermercados. Portanto, todo alimento que chega à sua casa em um rótulo industrial, invariavelmente será classificado como um desses produtos, mesmo que passe por um volume mínimo de processamento.

Os ultraprocessados, por sua vez, são produtos que passam por alterações significativas de sua composição nutricional, valores nutricionais e forma de apresentação, podendo modificar por completo o alimento que chega na sua mesa. Portanto, podemos dizer que ultraprocessados são industrializados, mas industrializados não necessariamente são ultraprocessados.

Saber avaliar a composição nutricional dos produtos industrializados é importante

Na análise de qualquer alimento que chega à sua mesa, é importante ficar atento aos ingredientes com maior composição nesse produto. Em produtos industrializados eles podem ser aqueles que, em excesso, prejudicam a saúde: açúcares, gorduras, compostos químicos, conservantes.

Mas, como não é todo produto industrializado que conta com essa mudança radical na composição nutricional (como afirmamos no tópico anterior), mais importante do que retirá-los da sua alimentação é prestar atenção às informações nutricionais que constam no rótulo desse produto. Se ele não conta com os componentes que são considerados prejudiciais para a saúde, é sinal de que pode ser adicionado tranquilamente à sua rotina.

 

Aliar industrializados com naturais sempre (nunca substituir)

Para montar uma dieta nutritiva com produtos industrializados, a melhor alternativa é garantir um equilíbrio entre a ingestão desses alimentos e de opções in natura de outros produtos. Vale lembrar que os industrializados não devem ser opções para substituir por completo os ingredientes naturais, mas sim facilitar um ou outro processo de preparo e cocção de refeições, em prol da garantia de sabor, saúde e segurança alimentar.

Por isso, sempre que possível, garanta a manutenção dos dois tipos de produtos na sua dieta.

Conte com a ajuda de especialistas para montar a dieta

Ainda tem dúvida sobre como vai conseguir usar o bom senso e combinar produtos industrializados com uma dieta mais saudável? O nutricionista pode te ajudar nessa tarefa. Conte com o auxílio desse profissional para entender como avaliar rótulos de alimentos, fazer as melhores opções e usar corretamente os industrializados em prol da sua saúde e nunca para prejudicá-la.

 

Usando corretamente os produtos industrializados na sua dieta, você não vai colocar a sua alimentação em risco. Você tem o hábito de equilibrar a ingestão desses produtos e suas versões naturais? Conte para a gente suas experiências e dúvidas sobre o tema!